skip to Main Content

1970

Nascido em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, em julho de 1960, começou a jogar vôlei ainda na escola, incentivado pelo professor de Educação Física, João Batista. Pouco tempo depois, na metade da década de 70, já treinava no tradicional Clube Sogipa, de Porto Alegre, período em que vestiu pela primeira vez a camisa das seleções Gaúcha e Brasileira. Defendeu as cores verde a amarelo dos 16 aos 29 anos de idade.

1979

Renan Dal Zotto ainda inovou no vôlei: Foi ele quem criou o “saque viagem“.

1984

Renan representou o Brasil em três Olimpíadas, três Mundiais, três Pan-americanos e dois Mundialitos. Pertenceu a famosa “Geração de Prata” da Seleção Brasileira. Recebeu os títulos de jogador mais espetacular do mundo, melhor defesa do mundo, melhor atacante do mundo e de jogador do voleibol do século 20, em 2001.

1988

No final de 1988, antes de ir para a Itália, Renan casou com a empresária Annalisa Blando Dal Zotto, com quem tem dois filhos, Gianluca e Enzo.

1993

Durante cinco anos, de 1988 a 1993, Renan vestiu a camisa dos principais clubes de voleibol da Itália: o Maxicono de Parma e o Messaggero de Ravenna, conquistando títulos nos campeonato italiano, europeu e mundial de clubes, destacando-se como melhor jogador estrangeiro do Campeonato Italiano, melhor jogador da Supercoppa e agraciado com o Oscar do Vôlei.
Quando retornou da Itália, Renan encerrou sua carreira como jogador e comandou a equipe do Palmeiras/Parmalat, conquistando o vice-campeonato da Superliga Masculina de Vôlei e o vice-campeonato Paulista.

1995 - 1999

Em 1995 passou a treinar a equipe catarinense do Frigorífico Chapecó e em 1997 retornou ao Rio de Janeiro para ser técnico da equipe Olympikus, por dois anos.

1999 – 2005

Dirigente da equipe de voleibol da Unisul em Santa Catarina e passagem também como gestor da equipe feminina do Brasil Telecom. Leia mais em “Projetos”

2005 - 2006

Renan retorna às quadras como técnico e gestor da equipe Cimed, em Florianópolis, que conquistou quatro vezes o título de campeão da Superliga Masculina.

2007

Tecnico no Sisley Treviso – Itália

Campeão Supercopa Italiana

2009 – 2010

Diretor de Marketing Cimed

2010 – 2013

Como brasileiro, o futebol também teve espaço na carreira do Renan. Figueirense e Guarani foram os clubes onde ele exerceu os papéis de gestor de marketing e diretor geral respectivamente, trazendo investidores e desenvolvendo as categorias de base. Nessas passagens, os times profissionais alcançaram resultados inéditos até o momento. Leia mais em “Projetos”

2014

Em 2014 o vôlei o levou para a entidade máxima no Brasil, a Confederação Brasileira de Voleibol. Como diretor de marketing, aproximou atletas e a comunidade do voleibol com a confederação e otimizou os recursos a fim de desenvolver novos produtos e cumprir os contratos atuais.

2015

entrou para o seleto Hall da Fama do Voleibol mundial.

2016

já como diretor das seleções de voleibol, reestruturou todas as categorias, da base à adulta, e participou da caminhada olímpica Rio 2016, conquistando o 5o. lugar no feminino e Ouro no masculino.

2017

Seu maior desafio aconteceu em 2017 ao aceitar o convite do presidente da confederação para ser o técnico da seleção brasileira masculina adulta de voleibol. Nesses 2 anos, o Brasil continua como número 1 no ranking mundial e em 5 competições disputadas, o Brasil esteve em 4 pódios: Vice-Campeão Mundial 2018, Campeão da Copa dos Campeões 2017, Campeão Sul-Americano 2017 e Vice-Campeão da Liga Mundial 2017.

2018

Por esses resultados, recebeu o prêmio de melhor técnico de esportes coletivos entregue pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em 2018.

 

2019

Atualmente acumula as funções de técnico da seleção brasileira e da equipe de Taubaté, tendo assumindo este cargo para a fase final da Superliga Masculina 18/19 e para a próxima temporada 19/20. Sagrou-se Campeão da Superliga Masculina temporada 18/19.

Back To Top